domingo, 22 de outubro de 2017

Seu filho tem/usa tablets e smartsfhones? Vale à pena dar uma olhada

Que os smarts/tablets chegaram para ficar, não temos qualquer dúvida. A dúvida é o que ‘isto’ vai fazer com a cabeça das crianças...

Se a mania já domina plenamente os corações e mentes dos adultos como bem vemos por aí, imagina o estrago que pode provocar na cabeça das crianças... 
Reticências porque os estragos, entre aspas, são ilimitados e em áreas ilimitadas, tanto na vida pessoal como social.

Objetos e situações que até então faziam parte do universo e do imaginário das crianças não mais terão espaços, e o pior, sabe-se lá o que vai substituí-los.
Veja também: 
 - Conselhos básicos, e vitais, para a segurança de crianças e adolescente na internet 
Logo, os pais terão que abrir mão de qualquer ‘veleidade modernóide’ e se ater às ações/valores efetivos que vão sedimentar o universo pessoal de seus filhos.

Estas dicas abaixo para orientar no trato, sobretudo, com a tecnologia é só uma referência, pois a medida exata quem vai determinar é o bom senso dos pais.

     “5 cuidados que você deve ter ao dar tablets e smartphones aos seus filhos

De acordo com o último levantamento do Comitê Gestor da Internet (CGI), 83% das crianças e adolescentes entre 9 e 17 anos utilizam smartphones para acessar a internet.

Não é de estranhar o desejo dos jovens por esses aparelhos. Afinal, é possível manter contato com os amigos, acessar aplicativos de entretenimento e até estudar por meio de tablets e smartphones. Nesse cenário, fica difícil para os pais afastar os pequenos de algo tão presente em nossa rotina.

No entanto, é preciso ter em mente que, por mais que os benefícios proporcionados pela tecnologia sejam inúmeros, os riscos também existem. E aí toda a confiança que você tem no seu filho não será suficiente. É preciso se proteger e protegê-lo. Por isso, listamos alguns cuidados que você deve ter ao liberar seu filho para acessar smartphones e tablets.

Proteja o dispositivo!

Antes de qualquer coisa, você deve tomar algumas medidas para manter o dispositivo mais seguro para seus filhos. Por exemplo, você pode bloquear a instalação de aplicativos, a realização de compras nas lojas de apps e até mesmo definir a necessidade de senhas para acesso a determinados aplicativos, como as redes sociais.

Esteja por perto!

Por mais que você confie em seu filho, prefira não arriscar e esteja por perto enquanto ele utiliza essas ferramentas. Mais que uma companhia, você será um exemplo para ele, apontando maneiras mais seguras para que ele faça uso do dispositivo de forma consciente.

Vale a pena, também, acompanhar o perfil de seus filhos nas redes sociais para ver se eles estão sendo vítimas (ou praticando) ciberbullyng.  Trata-se de uma ótima oportunidade para dar uma lição sobre violência moral.

Escolha atividades adequadas à idade deles!

Existem jogos, aplicativos e ferramentas voltados para crianças das mais variadas idades, apenas tome o cuidado de escolher corretamente. Você pode contar com jogos e aplicativos que ajudam a desenvolver as habilidades cognitivas do seu filho ou até mesmo opções de entretenimento.

Incentive o aprendizado!

Nem só de entretenimento é feita a tecnologia. Incentive seus filhos a utilizar os dispositivos como forma de aprendizado e enriquecimento cultural. Baixe livros e audiolivros, assista a filmes educativos com eles e utilize jogos com fins de aprendizado!

Controle o tempo!

Faça o famoso “papel de chato” e estabeleça limites para o uso dos dispositivos por seus filhos. Ainda que essa seja uma atividade que atraia o interesse deles, é preciso lembrá-los de que existem outras possibilidades de entretenimento e aprendizado mundo afora. Ofereça outras tarefas que possam ser realizadas no lugar do uso de smartphones e tablets, como brincadeiras, momentos com a família e os amigos, leituras, entre outras.

Em segurançauol

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

sábado, 21 de outubro de 2017

A ração do Doria, pelo visto, vai sobrar pra ele...

Comendo a tal ração ao vivo e a cores, ainda não vimos, mas o dito cujo adora ser fotografado em postura de povo, comendo guloseimas em bares e esquinas pela cidade com o objetivo – e o pior é que funciona na cabeça de muitos – de dar um trato em sua imagem de almofadinha, tentando passar uma ‘carinha do povo... ’

É até compreensível que o rico de direita, apoie e vote na figura, se é que a maioria sabe mesmo o que isso significa – já que grande parte só, entre aspas, tem o dinheiro, mas o pobre de direita... É a suprema imbecilidade, ou melhor, o cúmulo da ignorância e desinformação. Isso sem falar em algum “espírito de rico” enrustido. Sabe-se lá!

As reações a tal ração do doria foram inesperadas até, inclusive internacionais, o que acabou por ‘mexer’ com os da lei e obrigá-los a fazer alguma coisa. Pelo menos parecer que estão fazendo.
     “Conselho de Segurança Alimentar é contra ‘ração humana’ de Doria; MP abre investigação
Presidente do órgão municipal divulgou nota contrária à proposta, afirmando que colegiado não foi consultado. Ministério Público quer prova científica e exame pericial sobre valor nutricional do produto

A presidenta do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional de São Paulo (Comusan), Christiane Gasparini Araujo Costa, divulgou nota dizendo que o órgão não foi consultado pela gestão do prefeito da capital paulista, João Doria (PSDB), sobre a criação do programa Alimento Para Todos, que propõe receber doações de sobras de alimentos que seriam descartados pela indústria ou comércio e processá-los para produzir um “granulado nutricional” distribuído à população de baixa renda. Ela se manifestou contra o projeto.

“Diante da magnitude deste processo vivido, incluindo a sua repercussão internacional, venho esclarecer à população de São Paulo, na condição de presidente do Comusan, que a iniciativa de produção e distribuição de um granulado nutritivo a ser entregue às populações que enfrentam carências nutricionais no município não foi encaminhada para apreciação do Conselho e não se alinha às diretrizes que vimos construindo com vistas a facilitar o acesso de toda a população à ‘comida de verdade’”, afirmou Christiane, no documento.

A presidenta ressaltou que existe uma Política Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (Decreto 57.007/2016) fixando as diretrizes que orientaram a elaboração posterior do Plano Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (2016-2020). “Tanto a fome como os índices de sobrepeso e obesidade, ao lado da epidemia de doenças crônicas em nossa cidade são problemas de saúde pública que devem ser tratados por meio das políticas públicas previstas no Plano e não por ações isoladas”, ressaltou.

O conselho convocou uma reunião para o próximo dia 26 com o objetivo de debater a proposta. O órgão existe há 14 anos e tem como finalidade “contribuir pra a concretização do direito constitucional de cada pessoa humana à alimentação e à Segurança Alimentar e Nutricional”. O colegiado é formado por 45 conselheiros, sendo 30 da sociedade civil.

A Política Municipal de Erradicação da Fome e de Promoção da Função Social dos Alimentos foi estabelecida pela Lei 16.704/2017, sancionada no dia 8. A partir dela, a prefeitura elaborou o projeto Alimento para Todos, em parceria com a Plataforma Sinergia, que consiste em produzir “um granulado nutritivo” que pode ser adicionado às refeições ou utilizado na fabricação de outros alimentos.

O composto vai ser produzido pela Sinergia e, a princípio, seria distribuído nas cestas básicas entregues pelos Centros de Referência de Assistência (Cras). Em seu site, a Plataforma Sinergia informa ter desenvolvido “um sistema de beneficiamento de alimentos que não são comercializados pelas indústrias, supermercados e varejo em geral. São alimentos que estão em datas críticas de seu vencimento ou fora do padrão de comercialização, razões que não interferem em sua qualidade nutricional ou segurança”. 

Com a repercussão do caso, Doria convocou uma entrevista coletiva na manhã de ontem, ao lado do cardeal arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer. E afirmou que “a Secretaria de Educação já foi autorizada a utilizar na merenda escolar, de forma complementar, o alimento solidário. Com todas as suas características de proteína, de vitamina, de sais minerais, para a complementação desta merenda”.

Da mesma forma que o Comusan, a Coordenadoria de Alimentação Escolar (Codae), órgão da Secretaria Municipal da Educação, não foi consultada antes de Doria mudar o discurso e dizer que vai incluir o produto na merenda das escolas municipais.

O órgão técnico é incumbido do gerenciamento técnico, administrativo e financeiro do Programa de Alimentação Escolar da cidade. Dentre suas atribuições estão a definição de cardápios, aquisição e controle dos alimentos e fiscalização do fornecimento da merenda. Além disso, o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), ao qual o município de São Paulo está submetido, determina que todo alimento que se pretenda introduzir no cardápio das escolas deve ser avaliado por nutricionista e passar por teste de aceitação com os alunos.

Nesta quinta-feira (19), o Ministério Público (MP) paulista instaurou procedimento para apurar o uso da ração humana na merenda escolar e nos centros de acolhida para população em situação de rua, conforme anunciado pelo prefeito inicialmente. O MP quer prova científica e exame pericial que atestem o valor nutricional do produto. A prefeitura informou que “todas as informações solicitadas pelo Ministério Público ou qualquer outro órgão de controle acerca da política de combate ao desperdício de alimentos serão prontamente fornecidas”.

Ontem, o vereador Alfredo Alves, o Alfredinho (PT), conseguiu aprovar um requerimento para uma audiência pública sobre a ração humana na Comissão de Administração Pública da Câmara Municipal. Ainda não há data para a reunião. A vereadora Sâmia Bomfim está organizando um abaixo-assinado reivindicando uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre o programa Alimento para Todos.

Serão convidados o secretário municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Filipe Sabará; a secretária municipal de Direitos Humanos, Eloisa Arruda; a presidenta do Conselho Municipal de Assistência Social, Fernanda Campana; o coordenador do Fórum de Assistência Social, Itamar Moreira; e a Nutricionista e pesquisadora Renata Levy (USP).

Nutricionistas contra

Especialistas ouvidas pela RBA se manifestaram contra a proposta por entender que ela contraria o direito humano a uma alimentação saudável. “É curioso São Paulo, a maior cidade do país, investir em uma política que é muito antiga, pelo menos 15 anos atrasada. É uma política que vai à contramão de tudo que a gente está produzindo para promover saúde”, afirmou Ana Carolina Feldenheimer, professora de Nutrição Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e membro da Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável.

Após a repercussão, o Conselho Regional de Nutricionistas (CRN-3) também se manifestou contra a proposta, por entender que contraria os princípios do Direito Humano à Alimentação Adequada (DHAA), bem como do Guia Alimentar para a População Brasileira. “Em total desrespeito aos avanços obtidos nas últimas décadas no campo da segurança alimentar e no que tange as políticas públicas sobre as ações de combate à fome e desnutrição”, diz a nota publicada nas redes sociais do CRN-3.

As empresas doadoras de sobras de alimentos vão ter ganhos. Além de se livrar do custo de descarte, poderão receber incentivos econômicos da prefeitura de São Paulo. A proposta contempla possibilidades como concessão de empréstimos, “compreendendo a concessão de financiamentos em condições favorecidas, admitindo-se créditos a título não reembolsável”; criação de “programas de financiamento e incentivo à pesquisa e desenvolvimento de tecnologias” afeitos à proposta; e isenções do Imposto Sobre Serviços (ISS) e do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).

Por Rodrigo Gomes, na RBARevista Forum

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

O multidoutor FHC x o metalúrgico Lula e a relação com a educação em seus respectivos governos

Você acha que o ‘lance’ do nível de escolaridade pode ser um fator significativo para um governante/administrador, sobretudo no trato com a educação e a cultura?

Parece, não?

Afinal o escolarizado, entre aspas, estaria ou viveria, pelo menos em tese, imerso neste universo da cultura/educação e seria algo muito natural que tivesse um olhar diferenciado sobre o tema, logo, ações efetivas no sentido de proporcionar, estimular e promover a sua universalização, já que, no caso, com o poder teria em suas mãos instrumentos para isso.
Leia também: Só 422 escolas técnicas federais e 14 universidades federais. Quem fez? Adivinhe!
Não é lógico, previsível...? Concorda?

Então, me explique.

Porque cargas d´água o ‘multidoutor’ FHC em seus 8 anos de governo, não criou uma única universidade – em um país carente, mesmo, diga-se de passagem – e o ‘iletrado’, metalúrgico Lula, no mesmo período à sua disposição como presidente, criou “só” 422 escolas técnicas federais e 14 universidades federais?

 (...) Então?

A resposta deve passar, inevitavelmente... Para usar um velho clichê: a que, ou a quais, interesses servem...

Claro que “o povo” faz parte do velho discurso que é sempre lembrado e usado.

O detalhe é que o “novo” governo a lá PSDB está fechando universidades e escolas...

E aí, o que acha?

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

domingo, 8 de outubro de 2017

Confira alguns benefícios radicas que o xadrez pode trazer para sua “cabeça”

(...) “Pesquisas mostram que a prática desenvolve o raciocínio matemático e o pensamento crítico, além de melhorar a imaginação, criatividade e comunicação”, disse ao jornal Antonio Carlos Duarte de Carvalho, coordenador do Núcleo de Xadrez da USP.

(...)

Veja por alto alguns dos benefícios que a prática trás para você.

1# Melhora o QI
2# Deixa o cérebro em forma
3# Ajuda a prevenir Alzheimer e demência
4# Desenvolve a criatividade
5# Melhora a memória e aprendizagem
6# Te deixa mais concentrado

Veja algumas figurinhas que eram chegadas... Isso só para ficar em alguns exemplos:

 - Arnold Schwarzenegger
 - Al Capone
 - Bob Dylan
 - Boris Becker
 - Casanova
 - Che Guevara
 - David Bowie
 - Fidel Castro
 - Humphrey Bogart
 - John Lennon
 - John McEnroe
 - Marlon Brando
 - Napoleão Bonaparte
 - Paul Newman
 - Salvador Dali
 - Sting
 - Woody Allen

Raios, se eles se enquadram na categoria “nerd”, então realmente não compreendo o seu significado.

Isso sem contar que praticamente todos os reis medievais, além de vários presidentes ao redor do planeta, também são praticantes do jogo.

Algumas praticantes mulheres, também, caso você esteja curioso:

 - Madonna
 - Anna Kournikova
 - Marilyn Monroe
 - Salma Hayek
 - Julia Roberts
 - Brooke Shields
 - Heidi Klum

Vale à pena dar uma olhada no artigo, aqui... Quem sabe você resolve jogar xadrez... Vale à pena!

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Bolsonaro promete “arma para todos” em discurso no aeroporto de Belém. É o “bolsa arma”!

...democracia... É. É isso mesmo... A livre expressão, manifestação... Mesmo que seja uma proposta que parece preconizar a sua autodestruição... (???)... Algo como uma autofagia política, pode?

Entretanto, o que pega, entre aspas, mesmo, é, como se diz por aí... ‘É a inguinorança qui astravanca pogresso... ’

Já que as tecnologias da comunicação/manipulação são extremamente eficientes e costumam funcionar muito bem nos corações e mentes de tantos... (... a inguinorança galopante por aí, independente de nível de escolaridade ou posição sócio/econômica, garante o sucesso...).

É o que alimenta ‘coisas’ como os ‘bolsonaros da vida... ’

Se está nessa... Ainda dá tempo de se informar um pouco mais... Contextualizar historicamente, como se diz...
Bolsonaro promete “arma para todos” em discurso no aeroporto de Belém
Deputado criticou a nudez em exposições, pediu uma “salva de palmas” ao general que defendeu intervenção militar e afirmou que, com ele, o “politicamente correto não existirá”.

Recebido por uma multidão no aeroporto de Belém (PA), o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), pré-candidato a presidente da República em 2018, defendeu nesta quinta-feira (5) a ampliação do porte de armas no país e afirmou que, com ele, “não existirá o politicamente correto”.  

Bolsonaro, um dos vice-líderes na corrida presidencial, conforme as mais recentes pesquisas, visitou a capital paraense no período de festejos do Círio de Nazaré, uma das maiores festas populares do Brasil, e uma semana após ter o título de cidadão belenense negado pela Câmara de Belém.

Bolsonaro desembarcou na cidade por volta das 14h30, mas teve de esperar cerca de uma hora até que a chuva cessasse. Em carro de som aberto, discursou ao lado da “bancada da bala” paraense – deputado federal delegado Éder Mauro (PSD), deputado estadual coronel Neil (PSD) e vereador sargento Silvano (PSD) – e disse que, com ele, “não existirá o politicamente correto”.


“No que depender de mim, com a ajuda de vocês, todos terão porte de arma de fogo”, afirmou.

Sobraram críticas também à performance do MAM (Museu de Arte Moderna) de São Paulo, em que um homem aparece nu. “Essa história de criança passar a mão em homem nu não vai ter não.” Disse ainda que “não vai ter dinheiro da Lei Rouanet para esses picaretas”.*

Durante o discurso, Bolsonaro vestiu as camisas de Remo e Paysandu, maiores times de futebol no Pará e pediu uma “salva de palmas” ao general Antonio Mourão, que recentemente causou polêmica ao defender em público a intervenção militar.


Espera de uma hora e vidro quebrado.

A programação previa uma palestra do deputado no auditório de uma loja de informática no centro da capital.

Uma multidão se formou à entrada e, quando foi anunciado que os ingressos estavam esgotados, o público tentou entrar à força. Houve confusão e partes da vidraça e da porta foram depredadas. Ninguém ficou ferido.

O deputado, então, começou o discurso do lado de fora. Os proprietários da loja cancelaram o evento, mas Bolsonaro falou num trio elétrico que estava na rua. O trânsito foi interrompido. “Vocês estão em cima de uma Serra Pelada. A política mineral vai ter que mudar”, disse.


   *Só pra lembrar. Um dos arautos que fecham questão com o bolsonaro nestas questões é o tal do frota. É isso, o ator frota... Conhece sua produção cinematográfica?

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Petrobras, no coração do golpe... Está indo...

O dedo do psdb é “visível” no governo, entre aspas, do temer, afinal seu compromisso de desfazer da Petrobrás - Pré-sal não é de hoje. O fhc bem que tentou botar fora quando esteve na presidência nos anos 90 com a Petrobrax, mas não deu certo.

Agora mudaram a estratégia. A ideia, em andamento, é desfazê-la em pedaços, já que por partes não vai dar tanto assim na vista. Afinal é parte/meta fundamental do golpe. Os tais leilões que estão rolando fazem parte do processo.
"No coração do golpe, o ataque ao pré-sal
Começou semana passada, e pode avançar este mês, entrega das enormes reservas de petróleo do país às transnacionais. Algumas, como a Exxon, apoiaram alegremente o golpe. Têm a recompensa

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) retomou no dia 27 de setembro, os leilões de áreas para a exploração e produção de petróleo e gás natural, com a realização da 14ª Rodada de licitações. Os 287 blocos em oferta têm, segundo a agência, potencial para descobertas no pré-sal, embora sejam áreas oferecidas sob regime de concessão. A retomada dos leilões de áreas petrolíferas nas bacias sedimentares, após dois anos, ocorre após uma série de mudanças adotadas pelo governo, como a flexibilização das regras das licitações.

Entre as principais alterações estão: a) desobrigação da Petrobras de atuar com exclusividade de operação nos campos do pré-sal; b) redução das exigências de conteúdo local; c) ampliação para 20 anos do Repetro – regime aduaneiro especial, que permite a importação de equipamentos específicos para serem utilizados diretamente nas atividades de pesquisa e lavra.

No leilão do dia 27, algumas gigantes do petróleo, que apoiaram alegremente o golpe, arremataram algumas áreas, como foi o caso da Exxon Mobil. Com os leilões de áreas do pré-sal, previstos para outubro, deverão vir todas as grandes multinacionais, agora já com as principais regras da Lei de Partilha decapitadas, como José Serra havia prometido à Chevron, em 2010.

O desmonte da Petrobras e a entrega do pré-sal são extremamente funcionais à agenda de guerra que os golpistas colocaram em marcha: enfraquecem a capacidade de ação, externa e interna, do Estado brasileiro; dificultam muito a retomada da industrialização (para a qual a Petrobras é fundamental); internacionalizam ainda mais a economia brasileira, tornando o país uma plataforma de matérias primas das multinacionais, por baixo preço, visando compensar a crise mundial. Se houver correlação de forças (por exemplo, com um golpe militar), vão vender também a Petrobras, como pretendiam nos anos de 1990 (na gestão FHC), quando mudaram até o nome para Petrobrax. Neste momento estão desmontando a empresa, sem alarde, para facilitar o processo de venda do controle acionário para estrangeiros.

Alguns executivos de multinacionais do petróleo, como se poderia prever, não têm poupado elogios à direção da Petrobras, justamente em relação àquilo que é essencial para o país, no que se refere à lei de Partilha: fim das normas de conteúdo local, da exclusividade na exploração do óleo e do compromisso com o desenvolvimento. Ao mesmo tempo em que os atuais dirigentes da empresa são duros com os seus trabalhadores e com o povo em geral, agem com os representantes das multinacionais como verdadeiros poodles amestrados.

Por José Álvaro de Lima Cardoso, em Outras Palavras

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Jeito dória de governar... Aliás, não só dele... Se votou, ou pretende votar, no dito cujo...

Doria dá cargo a filha de vereadora antes de votação sobre privatização

Aí, se votou no Doria, o enfeitadinho da prefeitura de São Paulo, veja como ele governa, entre aspas.

Para que ‘seus podres’ não comprometam sua estabilidade no cargo, e a confiança, entre aspas, que depositou nele, o recurso... Acha que é valido?

É bom pensar, pois ele conta com o seu voto para as próximas eleições presidenciais...

        “A filha da vereadora Noemi Nonato (PR) foi nomeada para um cargo na Prefeitura de São Paulo às vésperas de a Câmara de Vereadores votar um projeto de lei que passa para a iniciativa privada a gestão de vários serviços públicos, como parques e mercados. 

 O projeto de concessão de serviços públicos à iniciativa privada, entre eles parques, como o Ibirapuera, praças, planetários, o Mercado Municipal e o sistema de bilhetagem do Transporte Público (Bilhete Único), é um dos pilares de governo da gestão de Doria, que pretende reduzir custos com a desestatização destes serviços.

Como revelou o jornal "Folha de S.Paulo", dois dias antes da votação, em 20 setembro, o Diário Oficial do município trouxe a publicação da nomeação da filha da vereadora Noemi Nonato para um cargo na secretaria de Governo. O ato, assinado pelo titular da pasta, Julio Semeghini, designou a filha de Noemi, Rizia Nonato Cavalcante, para o cargo de assessor técnico 1, na Coordenadoria de Saúde e Proteção ao Animal Doméstico do gabinete do secretário.

Questionada pelo G1 sobre a nomeação, a assessoria de imprensa da prefeitura informou que "a servidora Rizia Nonato Cavalcante possui capacitação técnica para o cargo ao qual foi nomeada.". O G1 questionou a vereadora Noemi Nonato sobre a designação e, até a publicação desta reportagem, não recebeu retorno."

Se acha que é intriga contra o ‘coitado, quem ‘disse’ foi um ‘sócio’, o G1 da Globo.

Para mais informações, aqui.

Em G1

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*


domingo, 1 de outubro de 2017

Não é aleatório... As elites & estratégias de manipulação

De tão usual, tão cotidiano e batido que até parece fazer parte do cenário, da paisagem, ou seja, parece natural, mas nada é aleatório, existe os intelectuais orgânicos do sistema que pensam e repensam tudo, inclusive para nos fazer crer que é tudo normal..

Confira, vale a reflexão!

"Elites & estratégias de manipulação

"Manter uma sociedade dividida – em grupos minoritários que não conseguem constituir-se em maioria capaz de questionar a hegemonia em vigor – é a melhor forma para a reprodução do sistema"

Usadas pelas elites para controlar a opinião pública, sistematizadas por Noam Chomsky**, as estratégias de manipulação da mídia estão, mais do que nunca, na ordem do dia. Segundo a ensaísta Marta Harnecker (Tornar possível o impossível. Rio, Paz e Terra, 2000), o neoliberalismo também tem um projeto social: promover a máxima fragmentação da sociedade, o que nos autoriza a formular:

A Estratégia da Fragmentação

Este é o grande projeto social do neoliberalismo. Porque manter uma sociedade dividida – em grupos minoritários que não conseguem constituir-se em maioria capaz de questionar a hegemonia em vigor – é a melhor forma para a reprodução do sistema. A base para manter estes grupos isolados entre si, ou sujeitos a relações contraditórias, é procurar desorientá-los quanto aos seus objetivos comuns, impossibilitando que assumam lutas coletivas. A sociedade fragmentada implica uma maioria – até o povo inteiro – que perdeu o rumo da própria causa nacional. Essa política de desorientação social atua em três níveis:

a) a atomização da sociedade em grupos com escasso poder;
b) a orientação desses grupos para fins parciais;
c) anulação da capacidade negociadora para celebrar pactos, impedindo-se que se crie espaços que possibilitam projetar objetivos compartilhados por todos, dando lugar a acordos e alianças,
d) donde que o fim das ideologias se torna “fato histórico” e não mais “decorrência duma estratégia de manipulação”.

Por outro lado, fomenta-se a cultura do naufrágio, do “salve-se quem puder”, que rejeita qualquer solução coletiva.

A Estratégia da Distração ou Besteirol

(É o antiquíssimo Febeapá de Stanislaw Ponte Preta ou Sérgio Porto, o Festival de Besteiras que Assola o País desde 1950, porque as manobras de controle são mais velhas do que andar para trás, apenas se travestem de novidade).

Consiste em desviar a atenção do público dos problemas importantes e mudanças fundamentais decididas pelas elites políticas e econômicas mediante a técnica do dilúvio de besteirol, inundando-se a programação diária com todo o tipo de entretenimento e informações irrelevantes tipo big brother, luciana gimenez, gols da rodada, ratinhos, talk-shows, igrejas universais, globaboseiras, etc.

Visa a impedir que o público se interesse por informações importantes, essenciais nas áreas da ciência, economia, psicologia, neurobiologia e cibernética. Pois é preciso mantê-lo longe dos verdadeiros problemas sociais, ocupadíssimo com bobagens, sem nenhum tempo para pensar. São as “armas silenciosas para guerras tranquilas”;

A Estratégia do Você Decide

Cria-se um problema, uma situação que incite uma forte reação do público, de forma que este pareça o mandante de medidas que a elite deseja fazer aceitar. Por exemplo, promover o aumento da violência urbana ou a execução de atentados sangrentos, para que o povo vote por rígidas leis de segurança em prejuízo da liberdade. Vide a política da “justiça infinita” do Bush pós-11 de setembro, interna e externa.

Outra forma é criar uma crise econômica para fazer aceitar, como mal necessário, o retrocesso de direitos sociais e o desmantelamento dos serviços públicos, o que, sem dúvida, nos leva ao próximo passo;

A Estratégia da Degradação

Para que se aceite o inaceitável é preciso que algo se degrade progressivamente ao longo do tempo, digamos, uns dez anos.
Foi assim que condições socioeconômicas radicalmente novas, absurdas e desumanas puderam ser impostas nas décadas de 80 e 90: desemprego em massa, precariedade, informalização, flexibilidade, reassentamentos, salários penalizados – mudanças que teriam provocado uma revolução se aplicadas de forma brusca;

A Estratégia da Mediocrização

Pregar a incapacidade da população em compreender as tecnologias e os métodos usados para o seu controle e sua escravidão. A educação dada às classes inferiores deve ser a mais pobre e medíocre possível, de forma que a distância entre as superiores e as inferiores se torne intransponível. Ou seja: mais um pouco e temos um sistema de castas, como na Índia, todas incomunicáveis entre si – é o que chamamos uma sociedade estática!

Sem mobilidade de classes, sem possibilidade de ascensão ou trânsito entre elas, donde se decreta a morte do cidadão por asfixia social! Mas isso se contorna, promovendo-se a complacência na mediocridade, isto é, que a população considere exemplar todo aquele que é medíocre. Dele, povo, será o reino dos céus.

Porque o dessa terra, adivinhe de quem é, cara pálida?

MDidier/CongressoemFoco

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*