segunda-feira, 18 de março de 2019

Bolsonarismo convocou guerra nas ruas contra o STF. Lembre-se, ele não se resume à ‘gran famiglia’...

Clique na imagem para ampliar
O bolsonarismo está numa ofensiva feroz contra o STF, que põe em risco o frágil equilíbrio institucional do Brasil e pode ter um grave ponto de ruptura a partir deste domingo; grupos de extrema-direita convocaram mobilizações em todo o país contra o STF, pedindo "o impeachment" de toda a Corte, possibilidade inexistente na Constituição e com uma linguagem e estética agressivas que em tudo lembram o estilo do fascismo; o movimento ganhou impulso depois que Bolsonaro postou no twitter neste sábado vídeo de seu filho Eduardo Bolsonaro com ataques ao STF (...)

O que surpreende é esta frase, se é que ‘a estas alturas do campeonato’ algo mais, ainda, possa nos surpreender...

Este carinha é um bandido... Não, não é força de expressão, é fato. A mídia convencional até já parou de falar sobre o assunto, chegou a cansar a exposição bizarra de seu currículo e os ouvidos moucos da justiça.

Ele se escuda atrás de sua hipotética imunidade parlamentar, mas, sobretudo atrás do esquema que fez o “grande esquema” que levou ao golpe e a eleição do bozó, e posa de paladino da república.

Lembra-se da frase em outubro de 2018, quando ainda nem tinha a ‘tampinha que sobe hoje pra fazer discurso’, quando disse: "Bastam um soldado e um cabo para fechar STF". Então, é foram eleitos...

Chega as raias da loucura um lance assim. Este bandido – literalmente falando – querer determinar os rumos do país, pelo menos como a face visível... Como porta voz, embora para a grande maioria que o ouve, e segue, “é coisa dele mesmo”...

Se ainda não viu, clique aqui e confira.

Só que o idiota que o segue e vai às ruas, não tem a mínima noção do que endossa, do que está defendendo...

Veja mais, aqui.

Clique na imagem para ampliar
O momento é delicado, pois até um religiosíssimo (autodeclarado) juizinho de porta de cadeia o Dalgnhol, ou coisa que o valha, disse que até ele é capaz de começar a apedrejar o STF.
Obs. Pelo visto, no passado quando alguém externava alguma idiotia e era percebido, ele, na hora, se recolhia em seu canto para evitar o ridículo, entretanto, como disse o Humbeto Eco, hoje ele só falta subir na cadeira para chamar mais atenção, sobretudo com o uso das redes sociais.

Algumas palavras ou vocábulos terão que ter seus significados revistos nos dicionários.

Se não viu a avaliação do Humberto Eco, e olha que ele não viu as coisas que rolam hoje, clique aqui.
Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

domingo, 17 de março de 2019

Cuide de sua água. Veja dicas de como fazer isso não só nesse verão

Clique na imagem para ampliar
Veja nos links abaixo algumas informações interessantes sobre esse recurso de valor inestimável, que vemos sair tão naturalmente das torneiras que nos esquecemos de fazer a nossa parte, simples e fácil, em sua melhor preservação.

Já que é finita, mesmo!
Dicas para não desperdiçar a água. É bom lembrar... 
Filtro de barro brasileiro é o mais eficiente do mundo 
Veja como consumir a melhor e mais pura água 
Água mineral. Seu consumo não garante qualidade da água  
Vale à pena conferir!

Publicado originalmente em Metanoverde

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

sábado, 16 de março de 2019

Gentileza essencial, assuma essa ideia

O fato de as cidades estarem se tornando gigantes e dificultando as relações ou o trato no convívio social, não quer dizer que tenhamos que nos fechar em nosso universo íntimo e pessoal e olhar a todos os demais com desconfiança ou como inimigos em potencial.
Leia: “O trabalhador não qualificado e a invisibilidade social”.

Distribuir com generosidade, expressões como: Bom dia, Por favor, Muito obrigado, Com licença, Desculpe, além de outras expressões que veem caindo em desuso, ficar atento a situações como ceder à frente ou o lugar, se não estiver com pressa, na fila, no trânsito, no transporte público... Vai ver que existem inúmeras ocasiões em que pode fazer isso.
Confira também10 lições de vida do papa Francisco. Vale à pena conferir!
São atitudes ou gestos tão simples, mas de tão grande significado, que podem mudar a percepção do outro, tornando, não só o seu dia – dele –, como o seu próprio, bem como a vida na própria cidade, mais humana, mais fácil, agradável e um lugar melhor para se viver.

A vida é essencialmente simples, nós perdemos isso de vista, complicamos muito e deixamos tudo mais difícil e pesado.

Publicado originalmente em Novaseboas

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

sexta-feira, 15 de março de 2019

Enquanto os escândalos ocupam a atenção, e os corações e mentes, das pessoas...

É um ponto crucial do neoliberalismo, que acaba de aportar de vez com mala e cuia por aqui com as últimas eleições.

Resolver problemas de déficit de matérias primas e recursos no médio e longo prazo, reduzindo – eliminando – a população, e é claro, nas pontas, no sentido etário/cronológico e sócio/econômico.

Daí reforma da previdência, aqui, e as ‘desreformas’, ou desmonte, radical dos programas econômico/sociais do período anterior ao golpe contra o govêrno Dilma.

Até um burocrata como o indicado para presidência do Banco do Brasil, já andou defendendo esta tese durante palestra em passado recente. Deve ser daí que vem a sua habilitação e preferência para o engajamento no governo.  
  
Afirmou que é imprescindível se fazer o controle da natalidade e da população pobre, já que, do contrário vai gerar um ônus desnecessário para o Estado com programas sociais e educacionais.

É um clichê neoliberal cuspido e escarrado!

Confira aqui, em leve trecho, e verá que não é inovação ou novidade, é estrutural.

É um item básico em seu ideário, é um dos seus sustentáculos, digamos assim, e vem ganhando espaço hoje mundo afora, notadamente em países considerados em desenvolvimento, e ‘de levada’ com bons recursos naturais.

A empreitada contra a Venezuela... Tem gente que continua achando – sobretudo via Jornal Nacional – que é uma empreitada humanitária, para socorrer a pobre população ‘pobre’ venezuelana... [Dá um Google sobre os recursozinhos merrecas da Venezuela. Coitada! ].

Os nossos? A coisa nem pegou ainda e grande parte do filé mignon já foi, a que começou no período pós-golpe com o temer. Veja aqui.

Esse discurso ou principio permeia toda a considerada política econômica do governo que se instalou no Planalto. O bozó? Ele é apenas um animador de torcida!

Para as próximas eleições presidenciais de continuação de todo processo, eles já estão engatilhando coisas mais consistentes para a presidência, e conta com o “nosso” apoio inestimável para isso. Fique ligado que já dá pra ver os prováveis candidatos “continuadores”.

Os métodos eleitoreiros devem ser os mesmos, já que funcionaram tão bem... E as “nossas” reações...

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

quinta-feira, 14 de março de 2019

Acredite se quiser, ‘ele’ fez coisas assim mesmo...

Não, não é fake. Embora para o nível de boa parcela de seguidores ou neófitos do dito cujo, tudo que é contra ele é coisa do rabudo, logo, não vale.

Só o imbecil do bozó se sujeitaria a coisas do gênero, que deve ter provocado delírios em seguidores seus [espera-se que em quantidade menor para tamanha idiotice].
Acha que ‘exemplos’ assim teriam algo a ver com o que anda rolando de violência ‘gratuita pelo país? Tipo o recente caso em Suzano, por exemplo?
'Sugerindo atentado' ao Lula (?)
O que consola, em parte é saber que grande parte daqueles que votaram no dito cujo, não sabia, mesmo, o que estava fazendo, o que não exime ou mesmo reduz a responsabilidade, já que a responsabilidade pela própria cabeça e atos, é única e exclusiva de quem usa, no caso, votou.
Pelo menos em tese, já que temos casos, onde infelizmente ocorre aquilo que o "papa disse ao confessionário"* a um bozoíno, veja imagem: Vá pra casa filho, burrice não é pecado.

     *Bela montagem

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

quarta-feira, 13 de março de 2019

Sabe quem estava na linha de tiro?

Os professores em São Paulo. É o carinho dos governos psdb, com Alckmin.

Já que está indo para 24 anos de poder no Estado, será se tem professor que vota no dito cujo? Por exemplo, votou no Doria?

As últimas chuvas em São Paulo, com 12 mortes e inundação da cidade, atestam os cuidados e carinhos de prefeitos do psdb para com a cidade e com a população.

Já é público e notório que instrução profissional, diríamos assim, passa longe de um processo de educação real, que vai além da elementar formação do profissional, seja lá qual for a sua área.

Logo, ser um eleitor consciente, mesmo, carece de mais...
Obs. No momento político pelo qual passa o país, já estão sendo dadas as cartas, ainda, não tão explícitas publicamente, mas de forma incisiva nos corações e mentes dos eleitores para 2022. Daí a antecipação do “cuidando do voto”. 
O poder midiático/eleitoral – em todas as suas vertentes e nuances – é radical, e quando ‘entra em campo’ é pra valer... É um deus nos acuda... Logo, o momento é agora, sempre!
Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

terça-feira, 12 de março de 2019

A cloaca federal está aberta... Bozó é apenas o mais mané, o mais obsceno

Bem, em tempos de fakesnews* qualquer ‘notícia’ pode ser uma delas, o que torna difícil discernir as coisas.

O bolsonaro, depois de ter sido eleito graças à fakes letais, e pornográficas, diga-se de passagem, continua usando o recurso, embora aquelas que produz tão prodigamente, não cheguem a gerar dúvidas quanto a sua autenticidade, pois tem a ‘sua cara’, cada vez mais conhecida.

Com o lance afirmando que a democracia e a liberdade são ‘gracinhas’ das forças armadas, quando a gente começa a achar que já chegaram ao limite de tanta asneira, eis que nos chega o carinha forte de seu governo, o tal do ônix – aquele que pediu perdão pelo currículo bandido e foi perdoado, primeiro pelo moro e depois por deus – com ‘esta’ digna de seu chefete
Onyx Lorenzoni  🇷Compte certifié @onyxlorenzoni  7 hil y a 7 heures  
É graças aos soldados, e não aos professores, que existe liberdade de ensino. É graças aos soldados, e não aos advogados, que existe o direito a um julgamento justo. É graças aos soldados, e não aos políticos, que podemos votar…”



Mas é uma ‘fake’ criada pelo proprio pra ‘bagunçar o meio de campo’ e relativizar a gravidade da besteira que o chefete disse.

É isso, fazendo a sua parte no show pirotécnico de esquisitices para dar munição à mídia associada poder continuar mantendo os eleitores, notadamente os “deles”, bem entretidos enquanto o governo real do Brasil governa de fato.

Se ainda não leu o que está nos bastidores de tudo isso e que,  efetivamente, ‘dá’ as regras, clique aqui e confira.

Afinal tem uma rebordosa – imediatamente mais doída, digamos assim, já que rolaram tantas outras – para ser forçada guela abaixo do trabalhador, que, com certeza “vai descer”... A tal da reforma da previdência.

Aliás deve ter dado muito trabalho para escolher/treinar tanto gente pra fazer papéis tão bizarros quanto vitais ao funcionamento do sistema efetivo de governo, claro que nos postos mais inocentes e inúteis...,  damares por exemplo...

Inclusive, ou sobretudo, o principal do próprio bozó, que é só dar espetáculo e fingir que faz alguma coisa...
*fakenews é o nome de 'notícias falsas' em português, ou melhor, em brasilês.
Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

segunda-feira, 11 de março de 2019

(...) “pele, olhos e cabelos claros” (...) Juíza utiliza análise fisiognômica para julgar réu. Parece, mas não é piada

É isso, não dá para escolher uma juíza pela cor dos olhos, mas, convenhamos, teremos que pensar em uma forma qualquer de educar uma figura assim, além da pura instrução funcional, digamos assim, que ela pegou na faculdade, que lhe garantiu a aprovação no concurso para juiz, não é verdade?

Será que não poderiam adicionar à grade curricular, algo que levasse à reflexão, à educação propriamente dita, como conteúdos sobre direitos humanos, uma reflexão filosófica sobre ética em sentido mais abrangente, e não apenas a ética profissional – seja lá o que isso signifique – algo sobre cidadania e formação política em seu sentido etimológico, em seu sentido mais amplo, de coisa pública, mesmo... 

Seria o mínimo para um profissional que iria desempenhar uma função assim, sobretudo se representando o direito público, e a soldo do “público”...

Ou seja, extrapolar a formação ou ‘instrução profissional’ propriamente dita, em seu sentido mais restrito?

A coisa pública hoje esta cheia de grandes, entre aspas, exemplos de eficiência de profissionais ‘concursados’ e desfilando toda sua sapiência no trato com o direito e a Justiça...

Veja pérola:
(...) o réu "não possui o esteriótipo padrão de bandido", por ter "pele, olhos e cabelos claros" (...) 
Ela não pode ‘juizar’, ou julgar, passando por cima dos autos do processo – se bem que depois de moro e de seu lava jato... – e se ater apenas a análises fisiognômicas ou coisa que o valha para mandar alguém para cadeia.

Sei que “os tempos” andam meio bizarros por aqui... Mas não precisamos exagerar.

Foi em Campinas/SP

Confira aqui.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

domingo, 10 de março de 2019

O ambientalismo acabou, mesmo? E a nova 'agenda ambiental' do governo?

Ambientalismo... Quando foi que viu esta expressão pela última vez? Nem se lembra, não é verdade?

Provavelmente só depois da vitoria do Bolsonaro e sua “agenda antiambiental” é que ela voltou à ordem dia, sobretudo com protestos isolados aqui e ali nas redes sociais, mas sem grande consistência e/ou repercussão, sobretudo em função do ‘pouco caso’ da mídia convencional, que está de alguma maneira ligada e interessada em fazer de conta que não está acontecendo nada.

O fenômeno não é, apenas, local, diga-se de passagem.
Veja também: E aí, o ambientalismo acabou? O Brasil ainda lidera em numero de ‘mortes’ deles
A questão das reservas indígenas, por exemplo, que estão em via de ‘irem pro espaço’ é noticiada sem as suas óbvias implicações ambientais, já que a liberação da atividade mineradora na Amazônia está longe de ser uma coisa simples e inócua, para o país e para o planeta como um todo.

Mas, com certeza teremos – já temos – muito pano pra manga sobre o meio ambiente no país. Mas, e ‘nóis’ com isso?

Vamos nos ater apenas ao que ‘nóis pode’ ter com isso direta e imediatamente.

A morte de abelhas, aos milhões, tem sido noticiada de vez em quando, como recentemente no Rio Grande do Sul, onde os agrotóxicos foram responsabilizados pelo fenômeno, não obstante a sua relação direta e vital na produção de alimentos, mas, e “nóis”?

Clique aqui e veja uma ação trivial e corriqueira em nosso cotidiano, que tem um efeito concreto nesta problemática toda.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

sábado, 9 de março de 2019

Como fazer para vestir a sua casa tornando-a uma extensão de si mesma

A casa de cada um é como a extensão de seu dono, ou donos. É como uma roupa maior que tem a particularidade de revelar aspectos da personalidade do (s) dono (s), bem como “lances” do seu passado, de sua história, como também dos seus sonhos.

Em função disso, a decoração profissional seria um equívoco, pois revelaria muito mais as idiossincrasias do outro – decorador profissional – ou a fatuidade da moda, e se tornaria ‘uma roupa’ meio desconfortável.

Logo, uma casa “impessoal” assim, não cumpriria uma de suas funções mais importantes, a de acolhimento, de aconchego.
Leia: 
           - Como fazer para usar suas coleções na decoração da sua casa  
           - Como fazer para dividir o seu espaço e deixá-lo melhor e mais confortável 
            Como fazer para deixar sua casa limpa e cuidada sem ‘suar a camisa’
Neste sentido, não importam os modismos decorativos ou de tendências e objetos variados que seguem em um ritmo frenético e fugaz da moda e daqueles – decoradores e coisas do gênero – que vivem pensando a “decoração”, não como algo que efetivamente possa acrescentar algo ou mais qualidade de vida ao seu cotidiano, mas, para otimizar os seus próprios lucros e industria de objetos ‘para casa’.

Portanto, pense sua casa como um lugar especial, onde você ao chegar em casa possa despir a ‘armadura’, deixar de lado os escudos e defesas usadas no trato com o ‘externo, com o mundo’, e ser você mesma, em um estado de relaxamento e vulnerabilidade essenciais, em pleno aconchego de seu canto, de “suas coisas”.

Publicado originalmente em Como fazer você mesmo

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

sexta-feira, 8 de março de 2019

O que acha do auxilio moradia pra juízes... O fato de a mídia ter parado de falar não o extinguiu

É, isso é Brasil!
Mesmo para aqueles que têm casa própria... É só R$ 4,3 mil... Até casais, quando os dois fazem jus ao benefício, a dois benefícios, é claro!

Tem gente que acha que acabou o direito de casais receberem dois benefícios... Na dúvida, clique no link, aqui, e confira.

Talvez tenham que rever o significado real da expressão ‘auxílio... ’

Isso sem falar em ‘n’ outros auxílios que os tornam trabalhadores bem privilegiados no país. Mas, fazer o que não, eles costumam decidir estas coisas para si mesmos, e ultimamente o outro ‘pé do tripé’ de poder da república – melhor minúscula – a presidência, vinha aceitando todas as gracinhas para em troca receber as suas...

Veja o temer, com um currículo de fazer inveja a qualquer bandido – sem querer ofender aos bandidos comuns – está por aí curtindo suas férias. Viu as imagens emocionantes dele com a, à época, presidente do stf ? Ele chegou a ir à sua casa "tomar um cafezinho".
Então, uma mão costuma lavar a outra por lá.

E você com isso?

Só lhe restaria o seu voto, já que o golpe na Dilma interrompeu o processo democrático normal, mas tem gente que, ainda, não percebeu que ele vale alguma coisa, mesmo assim, só um por pessoa...

Como pode ver nas ultimas eleições... O resultado está aí. Teve tanta gente que achou que estaria com a consciência tranquila ao não votar ou votar em ‘branco’..., ou seja, se abster da responsabilidade.

Ledo engano, como se diz. As abstenções de todo tipo baixaram o quorum eleitoral mínimo e facilitou, possibilitou, a vitória do mito. Logo, valeu!

Confira, é do TRE, aqui:
"Se mais de 50% dos eleitores não comparecerem para votar a eleição será anulada? 
O nome dado a isso é abstenção eleitoral. Mesmo que o número de abstenção seja elevado no dia da votação, isso não provocará uma nova eleição por falta de quórum. Nesses casos, os eleitores faltosos perderão a oportunidade de escolher seus representantes, delegando a outros o direito de escolha dos que governarão em nome de todos* (votantes ou não).
*[em seus nomes], o “grifo” é nosso.

Como vê, a abstenção delega poderes.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

quinta-feira, 7 de março de 2019

Grande analista econômico global... Precisa de aspas?

Clique na imagem para ampliar
Pesquisas atestam que a burrice independe de nível formal de escolaridade. Se este não for um caso típico... A teoria precisa se revista.

É que ela, o misto de inteligência/lucidez, partindo do pressuposto que ele tenha, se anuvia, embaça, quando o preconceito e a raiva ideológica – existe isso? – torna-se predominante.

Imagina se o PT iria ‘achar’ coisas assim... Pré-sal...

O pior é que “o da poltrona” deve ter-lhe dado todo crédito, como deve continuar fazendo até hoje, já que o dito cujo continua destilando sua sabedoria por lá. Acho que em um lance chamado de GN, ou coisa que o valha, ou mesmo o JN.

O que é normal para o ‘da poltrona’, já que imputou “seus corações e mentes” ao sistema que ele representa, e abriu mão de seus próprios níveis de lucidez, senão inteligência, mesmo.

E, com certeza, deve continuar fiel ali ó... Todos os dias, já que faz parte do processo de condicionamento.

Etimológica e/ou sociologicamente, esse processo se denomina alienação.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

quarta-feira, 6 de março de 2019

Uma ‘eminência parda’ dos esquemas repressivos midiáticos

Mãe e filha índias
Soldados, notadamente o policiais típicos de repressão a manifestações populares, mesmo, e de escoltas em espetáculos públicos repressivos, estando ou não acompanhado autoridades, entre aspas, é um caso à parte que quase sempre passa despercebido em si mesmos. As caras de maus... A eficiência, sobretudo contra os menores..., desprotegidos.
Sem legenda...
Seja lá quem for, é só um alienado que foi treinado para obedecer, como um cão...
“Sociologicamente falando, alienados são indivíduos que estão alheios a si próprios ou a outrem tornando-se escravos de atividades ou instituições humanas, devido a questões econômicas, sociais ou ideológicas”. Wikipédia. 
Como pode ver, é uma ‘categoria’ bem mais ampla, o que ficou bem claro neste momento político/Histórico em que vivemos.
Cabra macho pra valer...
Mas, voltando ao policial, o que facilita a expressão pessoal do que teria de pior em si mesmo, são as novas regras [veja aqui], criadas, ou expressas – já que as “ordes” vêm “de cima”, geograficamente falando – com o ‘doce coração protetor’ do morinho, [que, ainda, emociona tanta gente, notadamente em função de sua extrema eficiência contra o “perigoso delinquente” Lula] facilitam, e muito, isto...
Polícia 'social'
Um detalhe insólito que deve fazer parte do currículo em seu treinamento é a covardia. É o tipo que não honra as calças que veste.

Eles devem se sentir orgulhosamente como parte da coisa, do esquemão, que os usa e descarta oportunamente. E agora podendo ‘morder’ à vontade... É tudo de bom, entre aspas.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*