sábado, 26 de novembro de 2016

Para ter uma idéia do que pode vir por aí, com o interino, veja os tempos FHC, via JN

video
É a mesma idéia, como diriam alguns, onde ‘povo’ não passa de algo muito vago e, no máximo, tratado como um conceito acadêmico. Pelo visto, foi assim que o ‘iminentente sociólogo’ encarou a coisa.

A situação era tão – como poderia dizer? – gritante? É isso, tão gritante que mesmo um associado ao sistema instalado e vigente à época, o grupo Globo, como ainda é hoje, achou por bem fazer uma “reportagenzinha cabeça”, via o velho de guerra Jornal Nacional, tendo a certeza que pouco afetaria aos corações e mentes da época, tanto é que o dito cujo teve dois mandatos consecutivos (1994-1997) e (1998-2002).

Dê uma conferida no vídeo acima:
"Jornal Nacional diz que na gestão de FHC a fome matava 280 crianças por dia
Em 2001, no fim da era FHC, a fome matava 280 crianças por dia no Brasil. A tristeza que assolava milhares de mães nos rincões de nosso país deu lugar à esperança por meio de um projeto progressista, com visão social. Um projeto iniciado por Lula e defendido atualmente por Dilma Rousseff.

Retroceder à opção tucana é voltar a um Brasil falido, fracassado e que via seus filhos serem enterrados com apenas sete dias de vida.

Em junho de 2001, durante o governo do presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), a FOME avançava além da “Humilhação” e do “Sofrimento Físico”. Num hospital psiquiátrico em Cariri, no sul do Ceará, o repórter Marcelo Canellas entrevistou o médico José Abagaro Filho, especializado em combater distúrbios.


    Obs. Um detalhe interessante é que o vídeo original no YouTube está indisponível.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá!

Bem vindo, a sua opinião é muito importante.