quarta-feira, 22 de maio de 2013

Vitória de Dilma no primeiro turno em 2014, dizem Ibope e Datafolha

Com aumento de 4% em relação a dezembro, diz DataFolha
Uma pesquisa assim, que se repete com índices idênticos há já algum tempo, ajuda a explicar o desespero que vem tomando conta dos potenciais adversários, como o Aécio Neves, do PSDB, quando ações como o boato sobre o “Bolsa Família”, poderão se tornar mais freqüentes, em uma atitude fascista e/ou antidemocrática visando melar o jogo e tentar mudar alguma coisa para as próximas eleições. É bom ficar de olho, mesmo, pois neste meio tempo, muita coisa pode ainda acontecer por conta do desespero de quem vai mais uma vez “ficar a ver navios”.


Segundo o Datafolha, presidenta tem 58% das intenções de voto, seguida por Marina Silva, com 16%. No caso do Ibope, 52% dizem que votariam 'com certeza' em Dilma e 24% poderiam votar.

A presidenta Dilma Rousseff (PT) seria reeleita no primeiro turno se as eleições fossem agora, mostram pesquisa Datafolha e Ibope, divulgadas na noite de hoje (22). No primeiro caso, a sondagem dá à petista 58% das intenções de voto, ante 16% da ex-senadora Marina Silva, que também foi candidata em 2010.

Atrás dela vêm o senador Aécio Neves (PSDB-MG), com 10%, e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), com 6%. Do total, 6% declaram intenção de votar em nulo ou branco, e 3% não sabem em quem votar.

Na pesquisa anterior, realizada em dezembro do ano passado, Dilma tinha 54%, Marina aparecia com 18%, Aécio, 12%, e Campos, 4%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 20 e 21 e ouviu 2.653 pessoas. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Já a pesquisa do Ibope, feita em parceria com o jornal O Estado de S. Paulo, usa o conceito de potencial de voto, indicando preferência consolidada ou provável do eleitor. Segundo o instituto, Dilma tem 76% de potencial de voto – 52% votariam com certeza e 24% dizem que poderiam votar. Outros 20% não votariam nela de jeito nenhum, enquanto 4% não responderam. Assim, o saldo é de 56%. O potencial da presidenta é quase duas vezes maior que o da ex-senadora Marina Silva (que está formando um partido), três vezes maior que o do senador Aécio Neves (PSDB) e sete vezes superior ao do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB). O ex-candidato José Serra aparece com a maior rejeição.

No caso de Marina, o potencial é de 40% – 10% votariam com certeza e 30% poderiam votar. Mas outros 40% não a escolheriam de jeito nenhum. Com isso, E 19% declararam desconhecer a ex-candidata.
O senador tucano tem 25% de potencial de voto, ante 36% de rejeição. Em relação a Campos, 10% afirmam que poderiam votar nele, enquanto 35% não votariam de jeito nenhum. Ambos ainda desconhecidos por boa parte do eleitorado: 39% no caso de Aécio e 54% no governador.

O ex-candidato e ex-governador José Serra é conhecido por 86% do eleitorado. E tem 50% de rejeição, ante 35% que admitem votar nele.

O Ibope incluiu o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, com potencial de 17%: 4% votariam com certeza e 13% poderiam votar. O ex-deputado Fernando Gabeira atingiu 7% (1% com certeza e 6% poderiam votar).

Foram entrevistados 2.002 eleitores em 142 municípios, dos dias 14 a 18. A margem de erro também é de dois pontos percentuais. (Do Rede Brasil Atual)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá!

Bem vindo, a sua opinião é muito importante.