quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Cães e gatos e excessos consumistas. O seu cão ou gato não precisa de tudo isso


Com esta onda decriação de animais, principalmente, o cachorro, surgem algumas situações inusitadas. Em São Paulo, por exemplo, já existem mais “lojas pets” do que farmácia ou padaria.

Quanto as farmácias, talvez as pessoas estivessem necessitando menos de remédio, mas, infelizmente, não é o caso. São as “necessidades” de cães e gatos que aumentaram.(?)
 
Um amigo que comprou um doberman – à época, no auge da moda – com pedigree e tudo, protagonizou um episódio interessante.

Quando o surpreendi preparando um “rango” para o filhote, com germe de trigo, aveia e mel de abelha, dentre outros ingredientes nobres, eu lhe perguntei:

- Porque você usa mel de abelha?

Ele respondeu:

- É porque o açúcar branco faz mal pra ele, para os dentes, ossos...

- Então, porque a Aninha – sua filha de 3 anos – usa o açúcar? - perguntei.

Você respondeu? E nem ele. Só ficou visivelmente constrangido com a contradição.

É isso. Parte da “cultura pet” é criada pelas industrias de ração, acessórios para cachorro e pelos veterinários, que só teem a ganhar com isso. O objetivo não é o seu cachorro ou gato. É você mesmo, pois, ele, o cão ou gato, não está nem aí para todo esse aparato. São seres que vivem há milhares de anos como animais domésticos e sempre prescindiram de tudo isso para ficarem bem.

Se gostou deste post, subscreva o nosso RSS Feed ou siga no Twitter, para acompanhar as nossas atualizações.

2 comentários:

  1. Olá Simone!

    Bom que tenha gostado do texto. Muito obrigado pela visita e comentário.

    ResponderExcluir

Olá!

Bem vindo, a sua opinião é muito importante.