sexta-feira, 2 de maio de 2008

Trabalha no que gosta ou é vítima da síndrome das sextas e segundas-feiras?


video
Todos sabem que existe a síndrome do fim de semana. A sexta-feira, com a sensação de alívio e de alegria pela perspectiva de todo um fim de semana sem trabalho, mesmo que isso não implique em fazer algo especial. E a contraparte da síndrome é a segunda-feira, a sensação de uma semana inteira pela frente de trabalho, o que freqüentemente vem acompanhada – da má vontade, indisposição e mau humor – com a ressaca pelos excessos cometidos no final de semana.

Afinal, porque “rola” tudo isso? O trabalho é a grande fonte de realização pessoal/profissional ou não?
Ou ele se resume, na maioria dos casos, a um mero “ganha-pão” em um trabalho/função que ninguém sonhou ser/fazer quando crescesse? A última hipótese é mais provável. Que ninguém faz exatamente aquilo com o qual sonhou – se é que o fez – ser/fazer na vida.

O pior de tudo isso é que esperar a aposentadoria, vivendo e sendo feliz só nos intervalos de fim de semana, não é fácil. Pelo visto, a velha máxima segundo a qual?"... faça o que gosta, e não terá que trabalhar”, não é lá a regra, não é mesmo? Você se vê no vídeo? Confira!

Se gostou deste post, subscreva o nosso RSS Feed ou siga no Twitter, para acompanhar as nossas atualizações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá!

Bem vindo, a sua opinião é muito importante.