domingo, 22 de janeiro de 2012

Coca-cola Zero usa, mesmo, adoçante banido nos EUA

A folha corrida da Coca Cola é tão extensa que surpreende o fato de tantas pessoas, ainda, confiarem na empresa e continuarem a consumir seus produtos.  A quem, estranhamente, prefere acreditar que tudo isto é lenda em vez de dar uma conferida nas informações que estão aí para quem quiser ver/ler, em vez de hipotecar a sua saúde e a de sua família por um “prazer” efêmero – consumir os tais produtos – cedendo à propaganda enganosa e abusiva das empresas.

No Brasil, ao invés de aspartame, multinacional prefere o ciclamato — suspeito de causar câncer e atrofia nos testículos, mas quinze vezes mais barato…

Um zunzunzum profundamente incômodo para a Coca-Cola e os jornais comerciais — e no entanto provavelmente verdadeiro — está percorrendo redes sociais como o Facebook e Google+ (veja íntegra ao final do post). Afirma-se que a Coca Zero, lançada no país em 2005 e um dos produtos de maior sucesso da empresa, contém em sua fórmula o ciclamato de sódio, substância proibida no refrigerante vendido nos Estados Unidos.

A razão da diferença seria uma velha conhecida: o desejo de maximizar os lucros (pouco importando Ambiente, Direitos Sociais ou mesmo Saúde) nos países onde agências estatais são menos rigorosas. O ciclamato de sódio, foi banido a partir de 1969 no Japão, Estados Unidos e outras nações. Há fortes suspeitas de que provoque câncer. Porém, custaria quinze vezes menos que o aspartame – adoçante também sintético presente na Coca Zero vendida nos Estados Unidos e Europa Ocidental.

Será mais uma lenda urbana? Uma pesquisa inicial sugere que não. Acompanhe por quê:

Continue lendo...

Se gostou deste post, assine o nosso feed RSS Feed ou siga no Twitter, para acompanhar as nossas atualizações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá!

Bem vindo, a sua opinião é muito importante.

Postar um comentário